Nunca tive coragem de falar sobre meu problema: PORNOGRAFIA.

Tenho 28 anos, iniciei minha vida na pornografia muito cedo, em torno dos 9 anos, congreguei por muitos anos em uma igreja, mas nunca tive coragem de me abrir verdadeiramente para falar do meu problema com a pornografia, e sempre achei que venceria sozinho, e fui “vivendo”, então cresci, casei, e infelizmente levei isto para dentro do meu casamento, já tinha entendimento que isto além de errado era uma maldição da minha família, até porque eu acessei a pornografia pela primeira vez através do que meu pai tinha dentro de casa, mas eu não tinha coragem de contar para minha esposa, e por 2 vezes ela descobriu que eu estava vendo pornografia, a primeira vez, ela ficou muito abalada, mas me ajudou, me incentivou a procurar ajuda, mas eu não levei a fundo, e como o diabo é muito astuto, ele sempre nos leva a um nível mais baixo, eu voltei novamente à pornografia, mas em um nível mais pesado, foi quando por uma situação minha esposa descobriu novamente, e ali meu casamento quase acabou, então foi quando eu decidi procurar ajuda, e para a Glória de Deus, o Pastor que me ajudou me indicou o Remissão, e por graça de Deus, eu fui selecionado para participar, entrei ainda com pensamentos e atitudes sujas, e a cada aula eu era confrontado, tratado, enxergava as maldições, enxergava o que precisava voltar e mudar, até que eu participei de uma aula chamada “Cativeiros da Alma”, e depois daquele dia, literalmente virou uma chave em minha vida, a prisão da pornografia perdeu a força, surgiu uma vontade em meu coração de pedir perdão para algumas pessoas do meu passado, e um novo tempo, e um novo entendimento foi aberto em minha vida, e hoje eu tenho a certeza que depois de ficar em torno de 20 anos preso na pornografia e tantas outras mazelas, eu sou Livre! E tenho aprendido que preciso ser constante, e tenho certeza que este é um novo tempo em minha vida, na minha casa, no meu casamento e na minha família! A minha descendência está remida!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *